1 de jul de 2011

A pessoa certa na hora errada ou a pessoa errada sem hora marcada?

    Existem tantas coisas que eu gostaria de entender ainda, mas são coisas totalmente impossíveis de serem entendidas. Acho que nunca, ninguém vai poder me explicar as coisas que acontecem ao decorrer das nossas vidas. Existe uma frase que eu adoro e que futuramente será uma tatuagem: “Nada é por acaso e nem precisa ter razão.” Todos dizem que as coisas acontecem por que devem acontecer e que tudo tem um propósito. Confesso que acreditar que as coisas acontecem sempre para o nosso bem me deixa um pouco menos apreensiva.
    As coisas só poderiam ter uma explicação clara para mim se acontecesse a mesma coisa que aconteceu com o protagonista do livro “A Cabana”. Para quem não leu, uma breve explicação: Ele sofreu uma grande tristeza em sua vida e por isso perdeu sua fé em Deus, até que um belo dia, Deus o convida para passar um final de semana em uma Cabana. A partir desse momento ele começa a entender as coisas ruins que aconteceu com ele.
    Enfim, não que eu esteja revoltada com Deus, até mesmo porque nem tenho motivos para isso, mas sim apenas gostaria de saber coisas que no momento me parecem estar erradas em minha vida. Sabe quando tudo parece não dar certo? É como eu estou me sentindo... emprego, família, relacionamento. É complicado, me sinto mal por isso pois eu acho que o problema está comigo. Todos sempre me dizem a mesma coisa: 
- Flávia, você é linda, inteligente, menina de família, tem um coração bom. OK! E AÍ?
Será que se eu fosse sacana, mentirosa e maldosa eu me daria melhor? Me pergunto isso todos os dias, porque eu vejo tantas pessoas que não agem com o coração, que são frias e calculistas feitas, felizes na vida e isso me revolta ao extremo! Espero mesmo que meu jeito e minha honestidade um dia possam me trazer algo de bom!
    Domingo tive uma curta conversa com um amigo, eu não estava bem, na parada gay, no meio de 4 milhões de pessoas eu estava me sentindo sozinha, perguntei: - O que está faltando? Ele respondeu: - A pessoa certa! Mas porque raios a pessoa certa não pode ser a pessoa que eu quero? Aliás, o que é “a pessoa certa”?  Pelo que eu sei, ninguém chega e fala: - Oi, eu sou a pessoa certa! Isso não existe e a única conclusão que eu posso tomar sobre isso é que você nunca vai saber quem é a pessoa certa ou a pessoa errada se você não tentar conhecer essa pessoa de verdade.
    A pessoa certa pra mim é aquela que me faz me sentir bem, que me faz sorrir só de me dar um “bom dia”, que me liga de madrugada pra falar que me adora. Aquela que não dispenso a companhia mesmo que seja pra assistir Zorra Total comendo jujubas (eu odeio Zorra Total e jujubas). Não preciso de dinheiro, não quero luxo, não preciso que “a pessoa certa” use roupas de marca e perfumes caros. Eu prefiro ganhar um anel que vem dentro do Sucrilhos com sentimento do que um solitário sem amor. Quando eu gosto de alguém eu não me importo mesmo! Não me importo com profissão, salário, o que faz ou o que deixa fazer e a única coisa que eu quero é sentimento e sinceridade. É realmente só isso que eu quero.
    As pessoas me dizem que o meu problema é sempre gostar e querer “a pessoa errada”. Não acredito que as pessoas mudam da água pro vinho, cada um tem a sua essência, mas eu juro que eu faria o errado se tornar o certo, pelo menos pra mim. O que me interessa é o íntimo, coisas que só a gente sabe, o jeito que ele faz e me faz sentir é especial, delicioso, talvez viciante. Sim, agora eu estou falando de alguém específico.
    Desde pequena eu sou muito insistente, minha mãe que pode falar bem disso. Sempre que eu quero alguma coisa eu peço tanto, mas tanto que eu acabo vencendo pelo cansaço. E eu to assim nesse momento, querendo uma coisa e pedindo insistentemente para Deus. Ele já deve estar me achando chata, mas eu disse que eu vou continuar pedindo até Ele me dar, igualzinho eu faço com a minha mãe.
    “Não me venha falar de razão, não me cobre lógica, não me peça coerência. Eu sou pura emoção, tenho razões e motivações próprias. Me movimento por paixão, essa é minha religião e minha ciência. Não meça meus sentimentos e nem tente compará-los a nada. Deles sei eu, eu e meus fantasmas, eu e meus medos, eu e minha alma.”
   Mas a vida é assim mesmo, um mistério que só Ele poderia explicar, mas talvez esse mistério que seja a graça e o sentido da existência. A única coisa que eu sei é que eu não sei de nada mas tenho fé que tudo dá certo no fim e que se ainda não deu certo é porque o fim não chegou!