9 de mar de 2011

Inspiração!

Esse post vai ficar estranho, vou dizendo desde já. Estou escrevendo sobre inspiração, justamente porque estou sem nenhuma para escrever. Redundante? Talvez, mas é o que tem pra hoje! O que pode ser inspirador para alguém? Depende da pessoa. Uma paisagem, um barulhinho de água corrente, passarinhos cantando, cheirinho de terra vermelha, enfim, coisas que gostamos e que podem nos dar energia de alguma forma.
Também uma baladinha com música boa, ótimas companhias, drinks e beijo na boca pode deixar qualquer um inspirado! No meu caso, eu não estou tendo inspiração nem para ficar inspirada. Isso é normal?
Eu acho que aconteceram tantas coisas nos últimos meses e tudo de uma só vez que acabei ficando meio sem rumo, sem direção. Sinceramente, estou sem ânimo pra nada, até para escrever aqui, agora está explicada a minha ausência no blog.
Estou precisando de uma motivação e eu acho que eu já sei qual me faria muito bem... simplesmente parar de olhar para os meus problemas e olhar mais além. Quando olhamos só para frente, vemos as pessoas que estão melhores que a gente e com isso ficamos nos perguntando porque as coisas boas não acontecem conosco também. Quando olhamos para o lado, vemos as pessoas que estão na mesma situação que a gente, mas, quando olhamos para trás, vemos que existem pessoas que estão passando por problemas muito maiores que os nossos, e é aí que minha linha de pensamento começa a funcionar. Quando eu estava no primeiro colegial, planejava algumas gincanas no colégio entre as salas para arrecadar alimentos, roupas entre outras coisinhas mais para entregar em algumas instituições. Não me esqueço nunca de um episódio, chegamos na Instituição Dino Bueno e fui direto para o berçário, os bebês uns mais lindos que o outro, mas me apaixonei pelo Fernandinho, que quando me viu, já abriu um sorriso lindo, na época ele tinha uns 3 meses de vida, nem sonhava o que a vida aguardava pra ele. Sua mãe estava presa. Lá também tem crianças mais velhas, de até 6 anos e que também me emocionaram muito quando cheguei, me recepcionando com os braços abertos e pedindo colo. Carentes demais. Preciso fazer isso denovo.

Isso sim me faz sentir renovada. J